Comandante máximo das Farc estaria morto, diz fonte

O comandante máximo do grupo rebeldecolombiano Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc),Manuel Marulanda, conhecido como "Tirofijo", está morto, disseno sábado uma fonte do governo. Rumores sobre a morte ou doença grave do comandante rebeldejá surgiram em outros momentos, mas nunca antes tinham sidoconfirmados. Marulanda organizou as Forças Armadas Revolucionárias daColômbia na década de 1960, como movimento insurgente deesquerda que lutava pela justiça social. Mas, após quatrodécadas de luta, as Farc vêm sendo enfraquecidas pela campanhade segurança do presidente Alvaro Uribe, que tem o apoio dosEUA. Contando com pouco apoio popular, as Farc vêm sendoempurradas para selvas e montanhas isoladas, mas os rebeldesainda constituem uma força potente em algumas áreas, auxiliadospelo dinheiro obtido com o tráfico de cocaína. Vários altos comandantes das Farc foram mortos oucapturados recentemente, enquanto o mais antigo movimentoinsurgente latino-americano cede à pressão militar crescente eao número cada vez maior de deserções de suas fileiras. As tentativas de negociar a libertação de dezenas de refénsdas Farc, incluindo a política franco-colombiana IngridBetancourt e três norte-americanos, estão paradas num impasse,em função da exigência dos rebeldes de que Uribe desmilitarizeuma zona rural para as negociações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.