Combates entre Exército e Farc deixam 8 mortos na Colômbia

Ao menos seis rebeldes e dois soldados morreram durante combates entre tropas do Exército e guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que utilizaram indígenas como escudos humanos, informou o governo neste domingo.

REUTERS

23 de janeiro de 2011 | 13h53

O conflito aconteceu no sábado, entre os municípios de Toribio e Caloto, no departamento de Cauca -- uma região estratégica para a produção e o tráfico de drogas, habitada por comunidades indígenas que se declararam neutras nas disputas que afligem o país há mais de 45 anos.

O comando o Exército informou que os enfrentamentos também deixaram cinco militares feridos. Foram interceptadas comunicações em que a guerrilha reconhece 12 feridos e quatro desaparecidos entre seus homens.

O ministro de Defesa colombiano, Rodrigo Rivera, acusou as Farc de utilizarem as comunidades indígenas do Cauca como escudos humanos para impedir o avanço das forças armadas.

"Uma conduta que viola todas as disposições do Direito Internacional Humanitário, conduta que compromete a segurança e envolve abusivamente a população indígena indefesa", disse o ministro a jornalistas.

De acordo com grupos de direitos humanos como a Anistia Internacional, os povos indígenas da Colômbia correm um grave risco de desaparecer devido ao aumento de ataques como assassinatos, massacres, recrutamento, confinamento, abuso sexual e deslocamento, agravados pelo conflito armado.

Os gupos paramilitares de ultradireita e as forças armadas também são acusados por entidades de direitos humanos de abuso contra indígenas.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAFARCMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.