Confronto entre camponeses e policiais fere 75 no Peru

População protestava contra a construção de uma hidrelétrica na província peruana de Sicuani

Efe,

26 de outubro de 2008 | 02h10

Os confrontos entre policiais e camponeses que se opõem à construção de uma hidrelétricas na província peruana de Sicuani deixaram pelo menos 75 feridos, informaram neste sábado, 24, fontes oficiais. Os camponeses, que exigem há cinco dias que se paralise a construção da hidroelétrica Salcca Pukara, enfrentam desde sexta-feira a Polícia na localidade de Canchis. O ministro peruano do Interior, Remigio Hernani, disse que os choques deixaram 40 policiais e 35 civis feridos, seis destes últimos em estado grave, que já foram levados para a cidade de Cuzco. Hernani disse que as forças da ordem fizeram "uso racional da força" na região para evitar que aconteçam mais incidentes e ataques a locais públicos e privados. Imagens da televisão local mostraram centenas de pessoas que atacaram, na sexta-feira, locais públicos e tentaram tomar a sede da Prefeitura de Canchis, o que foi impedido pela Polícia com bombas de gás lacrimogêneo. O centro médico também foi atacado pelos manifestantes, que depois se dirigiram à sede da "Radio Sicuani". O presidente do Conselho de Ministros, Yehude Simon, manifestou na sexta-feira a disposição do governo para iniciar o diálogo com os habitantes e anunciou o envio de uma comissão negociadora. Os camponeses mantêm bloqueadas as pontes que ligam a cidade de Cuzco, no sul, com as vizinhas Puno, Arequipa e Madre de Dios, o que fez com que os ônibus com turistas permanecessem detidos nas estradas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.