Confronto entre guerrilhas desabriga 2 mil na Colômbia

O conflito entre as duas principaisguerrilhas da Colômbia forçou cerca de 2 mil pessoas a sair desuas casas perto da fronteira com a Venezuela em um rarodesalojamento em massa, disseram a Cruz Vermelha e autoridadesnesta quarta-feira. A violência no conflito de 40 anos diminuiu com a campanhado presidente Álvaro Uribe, patrocinada pelos Estados Unidos,mas as guerrilhas ainda se enfrentam em áreas rurais e defronteiras remotas, como a província de Arauca, de onde asfamílias partiram. "Devido a hostilidades armadas e ameaças à população civil,mais de 2 mil pessoas foram desalojadas. A situação é crítica",disse um porta-voz da Cruz Vermelha, em Bogotá. O grupo humanitário já enviou assistência básica para maisde 500 pessoas que saíram de áreas rurais para a cidade deSaravena. Será enviada mais ajuda para Arauquita e PuebloNuevo, perto da fronteira venezuelana, acrescentou o porta-voz. A Cruz Vermelha não mencionou nenhum grupo, mas o exércitodisse que o conflito envolve as Farc --Forças ArmadasRevolucionárias da Colômbia --e o Exército da LibertaçãoNacional, ou ELN. (Reportagem de Patrick Markey)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.