Congresso da Bolívia aprova traslado de Assembléia Constituinte

Manobra política, feita de madrugada por governistas, deve facilitar a aprovação da nova Constituição do país

Reuters

28 de novembro de 2007 | 13h08

O Congresso da Bolívia aprovou nesta quarta-feira, 28, o traslado da Assembléia Constituinte para fora da instável cidade de Sucre, capital constitucional do país.  Veja também: Oposição promete parar dois terços da BolíviaEspecial: Tensão na América do Sul   A inesperada manobra política liderada por parlamentares do governista Movimento ao Socialismo (MAS) deve facilitar a votação dos itens que faltam para concluir a aprovação de uma nova Constituição antes que se esgote o prazo.  Os representantes do partido do presidente boliviano, Evo Morales, aproveitaram a ausência da oposição para fazer com que o Congresso acatasse, na madrugada de terça para quarta-feira, o traslado, afirmaram meios de comunicação do país.  A lei aprovada ratifica Sucre como sede da assembléia, mas ressalta que "se faculta ao presidente da Assembléia Constituinte convocar sessões em qualquer lugar do território nacional", segundo disseram jornais bolivianos, que conseguiram divulgar a notícia na quarta-feira. A autorização, que deve ser ratificada por Evo, abre as portas para que o órgão constituinte realize uma corrida contra o tempo a fim de aprovar os itens que faltam da nova Constituição antes do esgotamento do prazo, que vence no dia 14 de dezembro.  A assembléia, dominada pelo MAS, está em recesso forçado desde sábado, após a aprovação em primeira instância da nova Carta Magna em uma sessão realizada em um colégio militar de Sucre, sem a presença de parlamentares oposicionistas.  Aquela votação ocorreu em meio a protestos e confrontações que deixaram ao menos três civis e um policial mortos.  A assembléia não conseguia realizar sessões regulares há mais de três meses em Sucre, cidade tomada por mobilizações de grupos que exigem que a sede do governo nacional seja transferida de La Paz para essa cidade.  Embora Sucre seja a capital constitucional da Bolívia, apenas o Poder Judiciário do país funciona na cidade. O Executivo e Legislativo foram transferidos para La Paz após a guerra civil de 1899.

Tudo o que sabemos sobre:
BolíviaAssembléia Constituinte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.