Congresso do Chile aprova reforma tributária emblemática

O Congresso chileno aprovou nesta quarta-feira uma reforma tributária milionária impulsionada pelo governo para financiar mudanças profundas na educação e na melhoria da saúde, mas sua implementação vai ser complexa em meio à forte desaceleração da economia doméstica.

REUTERS

10 de setembro de 2014 | 21h46

A reforma tributária, a maior em décadas no país, é um dos pilares do programa da presidente Michelle Bachelet e busca aumentar o Produto Interno Bruto (PIB) em um dos países com a pior distribuição de riqueza na América Latina.

"Esta reforma tributária emblemática da presidente Bachelet...nos permitirá dar um financiamento sustentável às demais reformas", disse o ministro da Fazenda, Alberto Arenas, durante a discussão do projeto em sua etapa final.

Com a aprovação do projeto pelos deputados em um terceiro trâmite legislativo, Bachelet obteve a sua primeira grande vitória política desde que tomou posse há seis meses, justamente quando ocorre uma queda em sua popularidade diante de um freio da economia e dúvidas de alguns setores sobre o alcance da reforma fiscal.

(Reportagem de Antonio de la Jara)

Mais conteúdo sobre:
CHILECONGRESSOREFORMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.