Congresso do Peru defende uso tradicional da folha de coca

Em uma atitude de desafio, congressistasperuanos mascaram nesta quinta-feira folha de coca no Congressodo Peru enquanto criticavam uma recomendação da Organização dasNações Unidas (ONU) para criminalizar o uso da planta,tradicional no país. A folha de coca, matéria-prima da cocaína, é usada pormilhões de pessoas para afastar a fome e combater os males daaltitude nos Andes. Também é usada em chás, na culinária e porpessoas que lêem a sorte. No começo do mês, o Conselho Internacional de Controle deNarcóticos, entidade da ONU, fez um chamado em seu relatórioanual para que Peru e Bolívia proíbam a mastigação de folha decoca, tendo como objetivo reduzir a produção de cocaína. "A folha de coca existe há milhares e milhares de anos. Éparte de nossa agricultura, nossa alimentação e nossa medicina.É sagrada", afirmou à Reuters a congressista Hilaria Supa,antes do início da sessão desta quinta-feira no Legislativo. "As Nações Unidas não conhecem nossa cultura. Nãocompreendem nossos valores", disse ela. Supa e a congressista María Sumire ofereceram folhas decoca, colocada em pequenos chapéus, a seus colegas no saguão doCongresso. Dezenas de políticos pegaram as folhas às mãoscheias e as mastigaram durante a ruidosa sessão, marcada porvaias e assovios. O ministro de Relações Exteriores do Peru, José GarcíaBelaunde, disse que o direito do Peru de mastigar a coca estáprotegido por se tratar de uma tradição andina. O presidente boliviano, Evo Morales, que chegou ao podercomo líder dos plantadores de coca, tem pressionado para queela deixe de ser classificada como uma droga. Peru e Bolívia são, respectivamente, o segundo e o terceiroprodutores de coca, perdendo para a Colômbia. (Reportagem de Dana Ford) REUTERS TS TR

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.