Congresso do Peru suspende cargo parlamentar de vice-presidente

O Congresso peruano suspendeu na segunda-feira o vice-presidente Omar Chehade, acusado de corrupção, de suas funções como parlamentar, intensificando a pressão para que ele renuncie a ambos os cargos.

TERRY WADE, REUTERS

06 de dezembro de 2011 | 09h05

Chehade é um dos dois vice-presidentes peruanos, e também ocupa uma vaga no Congresso. Ele é acusado de pedir a um general da polícia que ajudasse seu irmão a retirar trabalhadores de uma cooperativa canavieira, de modo a facilitar os negócios com uma empresa que desejava adquirir a propriedade.

O político se diz inocente e resiste aos apelos do presidente Ollanta Humala para que renuncie - já que apenas o Congresso, e não Humala, tem poderes para cassá-lo.

Por ampla maioria (130 votos), o Congresso decidiu suspender Chehade por 120 dias.

Chehade já havia decidido tirar licença de algumas das suas funções enquanto se defende das acusações feitas pela procuradoria geral e por três CPIs.

Humala rompeu com seu vice e diz não ter "nenhuma relação com ele neste momento".

(Reportagem de Marco Aquino e Terry Wade)

Tudo o que sabemos sobre:
PERUVICESUSPENSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.