Consternada por terremoto, América Latina oferece ajuda ao Peru

O terremoto que sacudiu o Peru nanoite de quarta-feira, deixando centenas de mortes, abaloutambém toda a América Latina, que rapidamente se solidarizoucom o governo do presidente Alan García e anunciou o envio deajuda para as vítimas. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente doMéxico, Felipe Calderón, conversaram por telefone com García, eo Chile deixou de lado a disputa sobre a fronteira com ogoverno peruano para oferecer assistência. Várias províncias do Peru foram devastadas pelo terremoto,de 8 graus de magnitude, cujo epicentro foi na região de Ica, asudeste de Lima. As autoridades tinham registrado cerca de 400 mortes, totalque deve aumentar com o passar das horas, já que muitas casas eedifícios desabaram. Estimava-se que houvesse mais de milferidos. García pediu a Lula o envio de "água, alimentos em conservae barracas" para atender as milhares de pessoas que ficaramdesabrigadas. O Itamaraty afirmou que Lula manifestou sua solidariedadepor telefone a García e ofereceu ajuda, o que levou opresidente peruano a fazer o pedido. Lula confirmou as doaçõesao Peru, que também incluirão remédios. O presidente do México disse a García que ordenou queficassem "preparados equipe e carregamentos de ajudahumanitária, prontos para quando fossem requisitados", segundouma nota da Presidência mexicana. O Chile, por sua vez, disse que está avaliando mandar devolta seu embaixador ao Peru para coordenar o envio de ajudahumanitária. O embaixador havia sido chamado esta semana aSantiago num protesto do Chile à publicação de um mapa pelogoverno peruano que, segundo os chilenos, tira parte de seuterritório marítimo. "É preciso saber distinguir as coisas e colocar cada coisaem seu lugar. Todo mundo sabe que temos um problema com aquestão da cartografia marítima do Peru, mas temos de separarisso daquilo que é uma situação humanitária séria, grave, queafeta a muitos seres humanos no Peru", disse a jornalistas ochanceler chileno, Alejandro Foxley. Mais de 60 mil peruanos vivem legalmente no Chile. Depoisda Argentina, é o país que tem a maior comunidade de peruanosexpatriados.O ministro da Defesa da Bolívia, Walker San Miguel, anunciou oenvio imediato de um avião com 12 toneladas de alimentos,provisões e medicamentos à cidade de Ica. O presidente doParaguai, Nicanor Duarte Frutos, mandou uma carta a Garcíamanifestando seus pêsames. (Reportagem de Guido Nejamkis em Brasília, Daniela Desantisem Assunção, Luis Rojas na Cidade do México, Carlos Quiroga emLa Paz e Mónica Vargas e Bianca Frigiani em Santiago)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.