Constituinte boliviana decide não debater translado de capital

A Assembléia Constituinte bolivianaresolveu na quarta-feira retirar de sua pauta a polêmicaproposta de transferência da sede do governo para a cidade deSucre (sul), segundo a imprensa local. O impasse em torno dotema ameaçava impedir a aprovação da nova Carta Magna. A decisão, apoiada quase exclusivamente pela bancadagovernista, foi aplaudida em La Paz e provocou protestos emSucre, onde funciona a Constituinte. Dirigentes cívicos eestudantis sucrenhos ameaçaram ocupar o teatro onde ocorreu avotação, segundo a rádio Erbol. A emissora disse que a decisão de abandonar a proposta foiaprovada por 134 dos 255 constituintes. Outros 80 votaramcontra. "Vamos recorrer a todas as instâncias legais e a outrasmedidas para reverter essa medida imposta de forma ditatorial",disse o reitor da Universidade San Francisco Xavier de Sucre,Jaime Barrón, à Erbol. Ele acrescentou que cinco representantes de Sucre naConstituinte declararam greve de fome. Sucre é por lei a capital da Bolívia, mas ali funcionaapenas a Corte Suprema, enquanto os poderes Legislativo eExecutivo despacham em La Paz desde a segunda metade do século19. (Por Carlos Alberto Quiroga)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.