Coreia do Sul ajudará Argentina a reparar usinas nucleares

No plano também há a intenção de construir uma nova usina, que deve ficar pronta em um ano

Efe

16 de setembro de 2010 | 05h39

SEUL - A Coreia do Sul acertou com a Argentina a colaboração na construção de uma nova planta de energia nuclear e na reparação das instalações nucleares já existentes no país latino-americano, informou a agência sul-coreana Yonhap.

O acordo foi fechado em um memorando de entendimento assinado em Seul nesta quinta-feira, 16, pelo ministro sul-coreano de Economia, Choi Kyoung-hwan, e o titular argentino de Planejamento Federal, Investimento Público e Serviços, Julio de Vido.

Segundo o Ministério sul-coreano de Economia, por conta deste convênio, os dois países analisarão uma forma de cooperação nos projetos argentinos para construir a nova central nuclear e reparar as já existentes.

A Argentina tem duas usinas nucleares em funcionamento e está construindo uma terceira, que deve ficar pronta em 2011.

Além disso, o país deve construir em breve outra usina nuclear, enquanto tenta reparar uma planta cuja atividade estará concluída em 2012.

Seul espera que este acordo permita a exportação de sua tecnologia de construção de usinas nucleares ao país latino-americano.

Em 2009, um consórcio sul-coreano venceu a disputa por um contrato para construir quatro usinas nucleares nos Emirados Árabes Unidos.

Além disso, em junho deste ano a Coreia do Sul assinou com a Turquia um acordo de cooperação em energia nuclear dirigido, entre outras coisas, a avançar na construção de duas plantas nesse país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.