Corpo de Raúl Reyes foi enterrado em local secreto

Guerrilheiro morreu em ação colombiana em território equatoriano junto com outros 24 insurgentes das Farc

EFE

15 de março de 2008 | 02h24

O corpo do guerrilheiro Luis Edgar Devia, conhecido como Raúl Reyes, morto no dia 1º de março, foi enterrado provisoriamente em um local secreto na Colômbia, informaram nesta sexta-feira fontes oficiais. Um porta-voz da Promotoria colombiana indicou que o corpo de Reyes, "número dois" das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), será entregue a seus familiares assim que eles o reivindicarem e apresentarem a documentação necessária. O guerrilheiro morreu em uma operação perpetrada por tropas colombianas em território equatoriano junto com outros 24 insurgentes das Farc, o que gerou uma crise diplomática com o país vizinho. Seu corpo, que ficou na sede do Instituto de Medicina Legal desde que chegou a Bogotá, foi reivindicado por várias pessoas, entre elas sua primeira mulher, María Hilda Collazos, de quem estava separado há 20 anos. No entanto, a fonte da procuradoria afirmou que nenhum solicitante cumpriu os requisitos legais para receber o cadáver. Alguns familiares de Raúl Reyes tinham pedido que a gestão humanitária de delegados da Igreja Católica recebesse o corpo e o enterrasse em uma cerimônia privada.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcRaúl ReyesColômbiaEquador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.