Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil
Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil

Corpo de Zilda Arns chega a Brasília; velório será em Curitiba

Lula e Serra confirmam presença na cerimônia, que deve acontecer no Palácio das Araucárias ainda hoje

AE, Agencia Estado

15 de janeiro de 2010 | 07h31

Chegou na madrugada desta sexta-feira, 15, em Brasília, o avião da Força Aérea Brasileira (FAB) com corpo da médica Zilda Arns, morta no terremoto que devastou o Haiti na terça-feira. Na mesma aeronave, que partiu de Porto Príncipe, capital haitiana, ontem à noite, retornaram ao Brasil o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o sobrinho da médica, senador Flávio Arns (PSDB-PR), entre outras autoridades. Uma religiosa, que estava com a coordenadora internacional da Pastoral da Criança durante a missão no país do Caribe, acompanhou o traslado.

Veja também:

linkEstadão de hoje: Médica morreu atingida por teto de igreja 

linkArtigo: Uma mulher e tanto, por José Serra

video Dra. Zilda Arns: uma vida dedicada à infância

linkÚltimo discurso: Zilda pede proteção às crianças

Segundo nota da FAB, o corpo da médica Zilda Arns seguirá para Curitiba em outro avião, com previsão de decolagem a para as 8 horas. A fundadora da Pastoral da Criança morreu no terremoto de magnitude 7 na Escala Richter que arrasou o Haiti na terça-feira, deixando milhares de mortos. Ela havia acabado de realizar uma palestra para cerca de 150 pessoas em uma igreja que ruiu e morreu ao ser atingida na cabeça pelos escombros.

 

Velório

O corpo de Zilda Arns será velado no Palácio das Araucárias, sede do governo paranaense. Inicialmente o velório ocorreria na sede na Pastoral da Criança, mas o local foi mudado devido à facilidade de acesso para visitantes, em especial idosos. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), já confirmaram a presença no velório. A missa e o enterro estão marcados para sábado.

 

VEJA TAMBÉM:
\"especial\" Tragédia e destruição no Haiti
\"especial\" Os piores terremotos na América Latina
\"especial\" Os piores terremotos da década
blog Blog: repercussão em tempo real
blog População do Haiti se comunica com mundo via Web
\"som\" Representante da OEA fala do tremor
\"mais A tragédia em imagens
\"lista\" Leia tudo que já foi publicado

Médica pediatra e sanitarista, de 75 anos, Zilda foi fundadora da Pastoral Da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa. Presente em todos os estados do Brasil e em mais 20 países, a Pastoral da Criança tem mais de 240 mil voluntários capacitados atuando em 40.853 mil comunidades em 4.016 municípios. Acompanha quase 95 mil gestantes e mais de 1, 6 milhão de crianças pobres menores de seis anos.

 

Auxiliar sobrevive

 

A secretária da Pastoral da Criança, irmã Rosângela, que acompanhava Zilda Arns na viagem ao Haiti, disse que no momento do terremoto ela tinha se afastado de Zilda, para buscar o material utilizado na palestra que tinha sido realizada no local.

 

"Foi nesse momento que o prédio começou a balançar de um lado para o outro, o chão começou a ruir e eu perdi o equilíbrio. Nessa hora eu não vi mais nada", relatou irmã Rosângela, ao chegar à Base Aérea de Brasília

 

 Em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, irmã Rosângela disse, bastante emocionada, que havia uma escola ao lado, com crianças, que ruiu com o terremoto. "A gente escutava os gritos das crianças. Isso foi muito forte, não tem como esquecer", afirmou.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
HaititerremotoZilda ArnscorpoFAB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.