Corpos de dois desaparecidos são resgatados no Equador

Quatro pessoas desapareceram nas correntezas provocadas pelas fortes chuvas na região andina do país

Efe

05 de fevereiro de 2010 | 03h08

Os corpos de duas pessoas, das quatro que estavam desaparecidas desde a última quarta-feira, 3, devido as fortes correntezas provocadas pelas cheias do Rio Chinchín, ocorrida no centro dos Andes do Equador, foram resgatados pela polícia e pela Cruz Vermelha.

 

De acordo com o canal de televisão Ecuavisa, que acompanhou o resgate, um homem de 50 anos e se filho, de 16, foram encontrados no rio Pastaza, a 50 quilômetros, de distância de onde haviam desaparecidos. Inicialmente as autoridades locais especulavam que haviam cinco desaparecidos, mas depois chegaram a conclusão que foram apenas quatro.

 

Uma das pessoas envolvidas no socorro, indicou que as buscas pelos outros desaparecidas continuarão na manhã desta sexta-feira, 5, já que o período noturno não é dos melhores para as equipes.

 

A súbita cheia do rio Chinchín se deu devido ás fortes chuvas que assolaram a região. As fortes correntezas provocadas atingiram 16 casas e um hotel, localizado no pé da cascata conhecida como "Manto de la novia". As autoriadades declararam que não existe relação do desastre com a atividade do vulcão Tungurahua, situado próximo ao local da tragédia.

Tudo o que sabemos sobre:
Equador, chuvas,

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.