Correa diz que buscará saída pacífica para crise com Colômbia

Presidente equatoriano, que tem encontro com líderes de cinco países, diz que Álvaro Uribe "quer a guerra"

Reuters,

04 de março de 2008 | 12h40

O presidente do Equador, Rafael Correa, afirmou nesta terça-feira, 4, que seu governo buscará uma solução pacífica para a crise com a vizinha Colômbia, após romper relações diplomáticas por um ataque contra a guerrilha Farc em território equatoriano.   Veja também:  Dê sua opinião sobre o conflito   Repercussão na imprensa internacional      Por dentro das Farc  Entenda a crise entre Colômbia, Equador e Venezuela  Colômbia deve invocar lei anti-terror da ONU na OEA Farc tentavam obter material radioativo, diz Colômbia Venezuela anuncia fechamento da fronteira com a Colômbia Análise: 'É possível que as Farc se desarticulem'   'Cabe ao Brasil evitar guerra na região', diz ex-ministroCorrea, que iniciou em Lima uma viagem por cinco países da região, incluindo o Brasil, disse a jornalistas que o presidente colombiano, Álvaro Uribe, "não quer a paz, quer a guerra". O presidente equatoriano tem uma reunião prevista, às 13h (horário de Brasília), com o presidente peruano, Alan García. Depois, Correa segue para o Brasil, onde se reunirá com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Venezuela, Panamá e República Dominicana.

Tudo o que sabemos sobre:
EQUADORCOLOMBIACORREA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.