Correa faz viagem contra 'campanha de desprestígio' da Colômbia

O presidente do Equador, Rafael Correa,começou neste domingo uma viagem pela Europa para barrar a"campanha de desprestígio" iniciada pela Colômbia, depois daincursão militar em que morreu um líder guerrilheiro e levou aorompimento dos laços formais entre os dois países. Correa terá reuniões com autoridades dos governos daEspanha, França e Bélgica para amenizar as acusações feitaspelo presidente colombiano, Álvaro Uribe, a respeito de suassupostas tentativas de alcançar um acordo com as Forças ArmadasRevolucionárias da Colômbia (Farc) em apoio a sua plataformapolítica de esquerda. Equador e Colômbia romperam relações diplomáticas desde quemilitares colombianos bombardearam, no início de março, umacampamento das Farc instalado em território equatoriano, umaação condenada pela comunidade internacional. "O presidente iniciou uma viagem pela Europa para apagaressa campanha propagandística de desprestígio realizada pelogoverno colombiano", disse a assessoria de imprensa daPresidência do Equador em um comunicado. Correa acusou a Colômbia de arranhar a imagem do Equador,especialmente na União Européia e Estados Unidos, argumentandouma posição permissiva do país com relação à entrada das Farcem seu território. EUA e UE classificam as Farc como um grupoterrorista. O Equador rompeu relações com a Colômbia pela violação deseu território. Durante a passagem pela Europa, Correa abordará assuntosrelacionados ao setor de petróleo e ao Plano Equador, umainiciativa com a qual busca diminuir os efeitos das operaçõesmilitares colombianas na zona fronteiriça do lado equatoriano. (Por Alexandra Valencia)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.