Costa Rica aprova acordo de livre comércio com os EUA

Oposição só reconhecerá resultado após recontagem manual que começará na terça-feira

Agência Estado e Associated Press,

08 de outubro de 2007 | 04h21

O presidente da Costa Rica, Oscar Arias, anunciou que a população de seu país decidiu, em referendo realizado no domingo, aderir ao tratado de livre comércio com os EUA. Já opositores do pacto negaram-se a aceitar o resultado. Com 89% dos votos apurados, cerca de 52% dos eleitores disseram "sim" ao tratado. O pacto dividiu o país entre os que acreditam que o Tratado de Livre Comércio da América Central pode resultar em desenvolvimento econômico e aqueles que temem que irá prejudicar agricultores e pequenos negócios. Eugenio Trejos, o líder da oposição ao tratado, disse que não irá reconhecer o resultado e prometeu esperar pela recontagem manual que começará na terça-feira. A Costa Rica era o único dos seis países que fazem parte do CAFTA (sigla em inglês para Acordo de Livre Comércio da América Central e República Dominicana) que ainda não havia ratificado do acordo. Já assinaram o acordo com os EUA a República Dominicana, Guatemala, Honduras, Nicarágua e El Salvador.

Tudo o que sabemos sobre:
Costa RicaEUAlivre comércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.