Cristina diz esperar adesão rápida da Venezuela ao Mercosul

A nova presidente argentina,Cristina Fernández de Kirchner, disse na segunda-feira esperarque a Venezuela entre rapidamente para o Mercosul, o que aindadepende da aprovação do Congresso brasileiro. Vários parlamentares brasileiros relutam em aprovar aadesão assinada pelo governo venezuelano para se incorporarcomo membro pleno ao bloco, do qual faz parte Brasil,Argentina, Paraguai e Uruguai. "Ao Mercosul, nosso espaço, esperamos que se incorpore combrevidade a Venezuela para fechar a equação energética daAmérica Latina, porque, argentinos e argentinas, alimentos eenergia serão a chave de um futuro que já está aqui na porta,que não é tão distante", disse Fernández. Chile e Bolívia são membros associados do bloco. A Venezuela, importante exportadora de petróleo, promovevários projetos de integração energética regional, como aconstrução de um gasoduto e de usinas de regasificação de gásliquefeito. (Por Karina Grazina)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.