Cristina diz que neoliberalismo prejudicou América Latina

A presidente da Argentina presidiu a inauguração de uma fábrica de moinhos para a geração de energia eólica

Efe

06 de setembro de 2008 | 20h18

A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, afirmou neste sábado, 6, no Brasil que a América Latina está "começando a renascer", após o "dano" do neoliberalismo na região. Veja também: Cristina Kirchner inicia visita ao BrasilKirchner inaugura fábrica para energia eólica em PECristina Kirchner diz que integração é 'questão crucial' "O neoliberalismo causou uma enorme tragédia" e agora a América Latina está "em uma etapa de fundação", disse Cristina em um ato realizado nos arredores da cidade de Recife, onde iniciou hoje uma visita de três dias ao país. Cristina presidiu a inauguração de uma fábrica de moinhos para a geração de energia eólica do grupo argentino Indústrias Metalúrgicas Pescarmona S.A. (Impsa), e destacou esta iniciativa como um exemplo do que deve ser a integração. A presidente argentina sustentou que a América Latina é hoje uma região "democrática, livre e sem restrições" e afirmou que "a integração não é uma opção", mas o "único caminho possível para remontar uma história de decepções e fantasmas". Depois do ato de inauguração da fábrica, a presidente argentina viajou para Brasília, onde amanhã assistirá a um desfile cívico-militar de celebração dos 186 anos da Independência do Brasil, para o qual foi convidada especialmente pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segunda-feira, Cristina fará sua primeira visita de Estado ao país desde que assumiu o poder, em dezembro do ano passado, e depois retornará a Buenos Aires.

Tudo o que sabemos sobre:
Cristina KirchnerBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.