Cristina Kirchner cancela ida ao Paraguai por orientação médica

A presidente argentina, Cristina Kirchner, suspendeu a viagem que faria nesta terça-feira ao Paraguai para participar da cúpula do Mercosul por recomendação médica, após sofrer uma queda na semana passada, informou um comunicado oficial.

REUTERS

28 de junho de 2011 | 10h40

A Unidade Médica Presidencial disse que a presidente recebeu recomendação a não fazer viagens aéreas por enquanto, apesar de poder continuar com suas atividades habituais no país.

Na semana passada, Cristina tropeçou e bateu a cabeça em uma grade quando se aproximava de um grupo de militantes que queriam saudá-la, o que causou o ferimento que a impediu de viajar ao Paraguai.

"Em virtude do episódio da quarta-feira passada, em que a senhora presidenta da nação, doutora Cristina Fernández de Kirchner, sofreu uma queda que provocou um golpe na região frontal e um ferimento no couro cabeludo, esta Unidade Médica Presidencial desaconselha, por prevenção, a realização de viagens de avião por enquanto", disse o comunicado.

"Esta prevenção se adota em razão do estabelecido para estes casos diante das mudanças que ocorrem habitualmente com a variação da altitude dos voos", disse a recomendação assinada pelo médico Marcelo Ballesteros.

(Reportagem de Magdalena Morales)

Tudo o que sabemos sobre:
ARGENTINACRISTINAPARAGUAI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.