Cézaro De Luca/Efe
Cézaro De Luca/Efe

Cristina Kirchner é ameaçada de morte em transmissão de rádio

Canal de comunicação entre helicóptero e torre de controle foi interrompido por voz que dizia 'mate ela'

Agência Estado e Associated Press,

14 de dezembro de 2009 | 15h31

A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, recebeu ameaças de morte por uma frequência de rádio enquanto ia de helicóptero para o trabalho e o chefe de gabinete disse nesta segunda-feira, 14, que as ameaças foram levadas a sério.

 

As comunicações de rádio entre o piloto do helicóptero e a torre de controle foram interrompidas na sexta-feira por alguém que dizia "mate ela" e "mate a égua", como frases obscenas, de acordo com uma gravação de áudio exibida no canal C5N de televisão. Por vários segundos, uma marcha militar é escutada como pano de fundo.

 

O chefe do gabinete, Aníbal Fernández, disse à estação 10 de rádio que as ameaças foram "muito sérias" e ainda estão sob investigação. Ele disse que o objetivo das ameaças era criar medo, "mas elas não conseguirão isso".

 

O governo suspeita que partidários da ditadura militar argentina (1976-1983) podem estar por trás das ameaças. Elas foram feitas no mesmo dia de um julgamento histórico de 19 oficiais militares da época da ditadura, acusados de torturar milhares de presos políticos na Escola Mecânica da Marinha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.