Cristina Kirchner se reunirá na quinta com presidente do Chile

Presidente eleita da Argentina deve visitar Michelle Bachelet em 'viagem relâmpago'

Efe,

01 de novembro de 2007 | 13h58

A presidente eleita da Argentina, Cristina Fernández, fará uma visita-relâmpago a Santiago em 8 de novembro, na qual se reunirá com o governante chilena, Michelle Bachelet, e assistirá a um ato de defesa dos direitos humanos. Cristina chegará a Santiago na quinta-feira, junto a seu marido, o presidente da Argentina, Néstor Kirchner, que participará da 17ª Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e governo, que começa na quinta-feira e termina no dia 10, segundo o jornal La Tercera. A presidente eleita, que voltará na mesma noite à Argentina, fará uma reunião privada com Bachelet, no Palácio de La Moneda. Na última terça, Cristina afirmou que sua primeira viagem ao exterior depois de eleita seria ao Brasil. Em entrevista ao canal CNN em espanhol, Cristina declarou que sua prioridade nas relações internacionais será a América Latina e que sinal disso será a viagem ao Brasil para se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Nossa casa é a América Latina, sem negarmos o mundo. A primeira visita que vou fazer depois de ter ganhado as eleições é precisamente ao Brasil", disse.  No Chile, a presidente eleita também assistirá a um ato na residência do embaixador argentino, Carlos Abihaggle, na qual inaugurará uma placa em lembrança ao papel desempenhado por essa delegação, que deu refúgio a centenas de chilenos perseguidos após o golpe militar liderado por Augusto Pinochet, em 11 de setembro de 1973. Bachelet foi convidada a participar do ato, em que estarão presentes também o presidente Kirchner e os chanceleres do Chile, Alejandro Foxley, e da Argentina, Jorge Taiana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.