Cristina Kirchner toma posse como presidente da Argentina

Em transferência de poder inédita, mandatária recebe bastão das mãos do marido, o ex-presidente Néstor

Reuters,

10 de dezembro de 2007 | 16h24

A primeira-dama argentina, Cristina Fernández de Kirchner, tomou posse nesta segunda-feira, 10, como a primeira mulher democraticamente eleita presidente da Argentina. A cerimônia foi acompanhada por uma grande mobilização de partidários do governo em frente ao Congresso. Em uma transferência de poder inédita para a região, a nova mandatária recebeu o bastão e a faixa presidenciais das mãos do marido, o agora ex-presidente Néstor Kirchner.  Diante da presença de chefes de Estado de nove países do continente e de líderes políticos do mundo todo, uma Cristina emocionada iniciou seu mandato de quatro anos prometendo aprofundar a política econômica delineada por seu marido. A peronista iniciou seu primeiro discurso ainda no Congresso. Depois, das formalidades, ela seguirá para a Casa Rosada, sede do Executivo, onde tomarão posse os 11 ministros de seu gabinete. "Venho tomar posse do cargo de presidente da República Argentina. Ser presidente é a maior honra que um argentino ou uma argentina podem ter", enfatizou Cristina no início de seu primeiro discurso como governante. Com um vestido de cor creme e blazer, a nova presidente destacou a gestão de Kirchner e afirmou que nas últimas eleições ganharam "os projetos". "Povo e Nação em tempos de globalização continuam mais vigentes que nunca. Devemos representar os interesses dos argentinos", continuou ela. Entre os presentes também se encontravam sua mãe e seus dois filhos, Máximo e Florencia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.