Cristina Kirchner vê oportunidade perdida da A. Latina com Obama

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, considera que há na América Latina "uma sensação" de "oportunidades perdidas" com relação ao governo de Barack Obama nos Estados Unidos.

REUTERS

25 de fevereiro de 2010 | 19h14

A declaração ocorre a poucos dias de um encontro dela com a secretária norte-americana de Estado, Hillary Clinton, previsto para segunda-feira em Montevidéu, onde ambas assistem à posse do presidente uruguaio, José Mujica.

"Devo dizer que há uma sensação em toda a região de oportunidades perdidas. Ninguém esperava um príncipe em um corcel branco. Esperávamos, sim, um realismo (...) que conhecesse o que acontece na América Latina e as necessidades que (os EUA) tinham e têm de uma política diferente na região", disse Cristina em declarações transmitidas na quinta-feira pela CNN.

Na opinião dela, o golpe de Estado de 2009 em Honduras afetou as expectativas dos líderes da região a respeito do governo Obama. Os EUA inicialmente condenaram o golpe, mas, ao contrário de Argentina, Brasil e outros países, depois acabaram reconhecendo as eleições promovidas pelo governo de facto.

"Estou convencida de que uma postura diferente dos Estados Unidos teria podido levar a resultados diferentes. Acho que foi um golpe duro para a região e para as expectativas que muitos havíamos tido com o presidente Obama."

(Reportagem de Juliana Castilla e Diego Oré)

Tudo o que sabemos sobre:
ARGENTINACRISTINAOBAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.