Cristina Kirchner visitará Brasil antes da posse

Durante breve conversa com presidente Lula, senadora deixou acertada viagem antes do dia 10 de dezembro

Efe,

29 de outubro de 2007 | 20h47

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a parabenizar nesta segunda-feira, 29, a presidente eleita da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, pela vitória obtida nas eleições de domingo, 28. Na conversa, ficou acertado que Cristina visitará Brasília antes de sua posse. Veja TambémCristina Kirchner terá maioria legislativa e controlará provínciasDerrotada, Carrió se proclama líder da oposição na ArgentinaCristina tem melhor eleição que seu maridoPerfil de Cristina Cristina é a 9ª presidente na AméricaOposição denuncia irregularidades nas eleições Ministro nega fraude em eleição na Argentina A primeira-dama argentina esteve em Brasília, ainda como candidata do governo, há 20 dias e foi recebida com muitas das honras que o protocolo reserva para os chefes de Estado. Segundo fontes do Planalto, durante a breve conversa que teve com Lula nesta segunda-feira, Cristina reafirmou a intenção de fazer uma visita ao Brasil antes de 10 de dezembro, dia de sua posse. Na conversa, Lula derramou-se em elogios à gestão do marido de Cristina, o atual presidente Néstor Kirchner. Lula já tinha parabenizado Cristina por telefone no domingo, mas reforçou nesta segunda-feira o gesto com uma nota oficial divulgada pelo Itamaraty. "É uma honra registrar nesta mensagem, em nome do governo e de todos os brasileiros, os mais efusivos cumprimentos por sua eleição para a Presidência da Nação Argentina", escreveu Lula. Cristina Fernández de Kirchner foi eleita para suceder o marido com mais de 40% dos votos, segundo a apuração ainda em andamento. Segundo Lula, "a consagradora manifestação das urnas põe em relevo as esperanças que a cidadania argentina deposita" na senadora. Lula argumentou que a eleição "representa também um claro endosso à continuidade do seguro processo de transformação que, sob a liderança do presidente Néstor Kirchner, recolocou a Argentina no rumo do desenvolvimento, da prosperidade e da justiça social, e reafirmou sua presença soberana no mundo". O presidente afirmou que "para o Brasil, essa é uma oportunidade ainda maior de seguir fortalecendo a parceria estratégica e os esforços comuns de aprofundamento do Mercosul e do processo de integração sul-americana". Lula também manifestou a Cristina seu "compromisso pessoal de seguir conferindo à relação bilateral importância central nas políticas do governo brasileiro". Celso Amorim Junto com a mensagem de Lula, o Itamaraty divulgou outro do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, que "com grande satisfação" se somou "às felicitações" expressadas por Lula. Segundo Amorim, as eleições do domingo são "uma vitória da democracia argentina" e o triunfo de Cristina "representa, ao mesmo tempo, continuidade e inovação". O ministro afirmou que "a manutenção do processo de crescimento com justiça social é uma clara demanda do povo argentino, que alenta igualmente a esperança de que as conquistas recentes possam ser ampliadas e aprofundadas". Amorim também considera que a vitória de Cristina "oportunidade singular, tal como mencionado em sua recente visita ao Brasil, para promover um salto qualitativo nas relações bilaterais". Ele ressaltou que "parceria estratégica entre o Brasil e a Argentina é o motor da integração regional e instrumento para nossa inserção soberana no sistema internacional". "É com esse espírito que aguardamos sua próxima visita como Presidente eleita ao Brasil", expressou Amorim.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesArgentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.