Cronologia cubana desde a revolução liderada por Fidel Castro

Veja os principais fatos das últimas cinco décadas que marcaram o governo do líder cubano na ilha

Efe,

19 de fevereiro de 2008 | 08h21

O veterano líder Fidel Castro anunciou nesta terça-feira, 19, que não continuará como presidente de Cuba, despedindo-se do poder depois de quase meio século como lenda viva da esquerda mundial e colocando fim a uma era. Fidel, de 81 anos, disse em texto publicado no jornal oficial Granma que ainda não se recuperou da enfermidade não revelada que o obrigou a transferir o poder, há um ano e meio, a seu irmão Raúl. Com a decisão, renuncia à reeleição de 24 de fevereiro como chefe de Estado.   Estas são algumas das datas-chave em Cuba nas últimas cinco décadas, e que balizam a revolução liderada por Fidel Castro:   26/7/1953 - Fracassa a invasão ao Quartel Moncada, em Santiago de Cuba.   16/10/1953 - Fidel assume sua defesa no julgamento, e é condenado a 15 anos de prisão.   15/5/1955 - Os condenados saem da prisão da Ilha dos Pinheiros (Isla de Pinos) graças à anistia para presos políticos, e em julho se exilam no México.   25/11/1956 - Fidel e 81 seguidores partem de Santiago de la Peña (México) a bordo do navio "Granma".   2/12/1956 - Desembarcam na praia Las Coloradas. Fidel e doze sobreviventes se refugiam em Sierra Maestra.   1/1/1959 - Ditador Fulgencio Batista cede o poder a uma Junta Militar e abandona Cuba.   2/1/1959 - As tropas de Che Guevara e Camilo Cienfuegos entram em Havana.   8/1/1959 - Fidel entra em Havana, e forma um governo no qual passa a ocupar a Chefia das Forças Armadas.   17/5/1959 - Assinatura da Lei de Reforma Agrária, pela qual os fazendeiros perdem seus latifúndios.   1960 - Começa um programa de nacionalização de empresas estrangeiras.   7/5/1960 - Cuba e URSS restabelecem relações diplomáticas.   13/9/1960 - Nacionalização de bancos norte-americanos e diversas empresas.   28/9/1960 - São criados os Comitês de Defesa da Revolução.   20/10/1960 - Estados Unidos decretam um embargo às exportações cubanas.   1/1/1961 - Começa uma vasta campanha de alfabetização.   3/1/1961 - EUA rompem relações diplomáticas com Cuba.   16/4/1961 - Fidel proclama o caráter socialista da Revolução.   17 a 19/4/1961 - Fracassa o desembarque de exilados na Baía dos Porcos (Cuba), com o objetivo de derrubar o governo recém-formado.   3/2/1962 - O presidente John F. Kennedy ordena o bloqueio total de Cuba.   22/10/1962 - Oito dias após saber da instalação de mísseis e da presença de tropas soviéticas, Kennedy decreta o bloqueio de todos os navios com material bélico.   28/10/1962 - O presidente soviético Nikita Kruschev ordena a retirada dos mísseis.   8/7/1963 - EUA proíbem o comércio com Cuba.   3/10/1965 - Fidel lê em público a carta de renúncia de Che Guevara a todos os seus cargos. O Partido Unido da Revolução Socialista Cubana adota o nome de Partido Comunista de Cuba.   5/11/1975 - Cuba envia as primeiras tropas a Angola.   17 a 22/12/1975 - I Congresso do Partido Comunista de Cuba, no qual Fidel é confirmado como secretário-geral.   3/12/1976 - Fidel é eleito chefe do Estado. 5/1985 - Começam as transmissões da "Rádio Martí".   2 a 5/4/1989 - O presidente soviético Mikhail Gorbachev visita Cuba e assina com Fidel um Tratado de Amizade e Cooperação.   13/7/1989 - Fuzilados o general Arnaldo Ochoa, herói de Angola, e outros três oficiais condenados por narcotráfico e "alta traição".   14/09/1992 - Cuba e Rússia acertam a saída da Ilha dos últimos 1.500 soldados russos.   24/09/1992 - Congresso americano aprova a Lei Torricelli. 7 a 8/1994 - "Crise dos balseiros". Afundam um rebocador no qual morrem 40 ocupantes, e Fidel permite a saída de balseiros.   1995 - O turismo desbanca pela primeira vez o açúcar em contribuição de divisas.   12/3/1996 - O presidente americano Bill Clinton sanciona a Lei Helms-Burton.   21 a 25/1/1998 - O Papa João Paulo II visita Cuba.   30/10/2000 - Fidel e seu homólogo venezuelano, Hugo Chávez, assinam em Caracas o Acordo Integral de Cooperação, pelo qual a Venezuela fornece petróleo à ilha em troca de serviços cubanos, sobretudo médicos.   12 a 17/5/2002 - Ex-presidente americano Jimmy Carter visita o país.   27/6/2002 - Parlamento declara irrevogável o regime socialista.   18/3/2003 - Começa a grande onda de repressão contra a dissidência, e 75 opositores são condenados.   5/6/2003 - UE anuncia sanções políticas contra a ilha.   8/11/2004 - Cuba derroga a circulação do dólar.   3/1/2005 - Cuba começa a normalizar as relações com países europeus e a UE.   31/1/2005 - A UE, por iniciativa espanhola e após vários meses de contatos, suspende temporariamente as sanções diplomáticas decretadas em 2003.   20 a 21/5/2005 - Realizado em Havana o Congresso Democrata Cubano. É a primeira vez que o regime permite reunir-se com a dissidência.   31/7/2006 - Fidel delega provisoriamente a Presidência a seu irmão Raúl, por causa de uma crise intestinal que lhe obriga a passar por uma intervenção cirúrgica.   17/12/2007 - Fidel divulga comunicado em que deixa em aberto a possibilidade de deixar o governo.   19/02/2008 - Fidel anuncia sua renúncia à Presidência.

Tudo o que sabemos sobre:
CronologiaFidel CastrorenúnciaCuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.