Cruz Vermelha calcula em até 50 mil os mortos no Haiti

Organização diz que 3 milhões de pessoas estão feridas ou desabrigadas após o terremoto de terça-feira

Reuters,

14 de janeiro de 2010 | 14h06

A Cruz Vermelha no Haiti estima em até 50 mil o número de mortos no terremoto que atingiu o país na terça-feira. Em comunicado divulgado nesta quinta, 14, a entidade reafirmou que 3 milhões de pessoas foram atingidas pelo tremor de 7 graus na escala Richter.   

 

Veja também:

link Ajuda humanitária começa a chegar ao Haiti

linkEquipes de resgate estão a caminho do país

linkHaitianos passam noite nas ruas entre corpos

linkBrasil e EUA pedirão mais doações ao Haiti

link 14 militares brasileiros estão mortos

 

Ninguém sabe com precisão, nem pode confirmar um número, mas acreditamos que até 50 mil podem ter morrido. Três milhões foram afetados e estão ou feridos ou desabrigados", disse Victor Jackson, coordenador nacional adjunto da Cruz Vermelha no Haiti.

Mais cedo, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse que o terremoto da última terça no Haiti pode ter deixado dezenas de milhares de mortos e que os EUA irão entregar ajuda de longo prazo ao país, o mais pobre das Américas.

"Esta tragédia afetou três milhões de pessoas e destruiu milhares de edifícios. Sabemos que há dezenas de milhares de mortos", disse Hillary, em entrevista à rede de TV NBC.

Ontem, O presidente haitiano, René Préval, disse ontem que o terremoto que arrasou o Haiti na terça-feira pode ter causado a morte de 30 mil a 50 mil pessoas. Horas antes, o primeiro-ministro Jean-Max Bellerive tinha dito à CNN que os mortos podiam chegar a 100 mil.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.