Cruz Vermelha pede que Farc digam onde estão os reféns

A organização diz estar preparada para buscar os reféns a qualquer momento

Efe

31 de dezembro de 2007 | 02h40

A diretora da Delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na Colômbia, Bárbara Hintermann, pediu nesta segunda às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que digam as coordenadas para a libertação dos reféns Clara Rojas, seu filho Emmanuel e a ex-parlamentar Consuelo González de Perdomo. Veja também:Entrega de reféns das Farc volta a ser adiadaRebeldes tentam atingir avião militarAtraso em libertação aumenta preocupaçõesExército brasileiro entra em regime de alertaGarcia: libertação pode pacificar a Colômbia Cronologia: do seqüestro à liberdade Hintermann disse que o pedido é "meramente humanitário", lembrando que a espera dos parentes dos três reféns tem sido longa. A diretora da Cruz Vermelha disse sua organização está preparada com toda a logística para buscar os reféns a qualquer momento. Em Caracas, o Governo venezuelano expressou sua confiança na breve libertação dos reféns, mas reconheceu que o processo pode demorar mais alguns dias.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaVenezuelaFarcCruz Vermelha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.