Cuba anuncia reajuste de aposentadorias e salários do Judiciário

Reajuste beneficiará 99% dos aposentados; aumento elevará ganho médio de US$ 6,80 para US$ 8,30 por mês

Efe,

27 de abril de 2008 | 19h41

O governo cubano anunciou neste domingo, 27, que, em maio, aumentará o valor das aposentadorias e pensões e também dos salários do Judiciário. Segundo o jornal oficial Juventud Rebelde, o reajuste beneficiará 99% dos aposentados, que atualmente recebem até 400 pesos cubanos (cerca de US$ 17) por mês. A aposentadoria mínima mensal aumentará 20%, de 164 para 200 pesos cubanos (de US$ 6,80 para US$ 8,30). Os núcleos familiares atendidos pela Previdência Social receberão um aumento de 25 pesos cubanos (US$ 1) cada um, o que fará a pensão mínima desse setor crescerá de 122 para 147 pesos cubanos. O aumento das aposentadorias e pensões beneficiarão 2,15 milhões de pessoas - Cuba tem 11 milhões de habitantes - e, ao todo, farão os gastos da Previdência aumentar em 810 milhões de pesos cubanos ao ano (mais de US$ 32 milhões). Ainda de acordo com o Juventud Rebelde, mais de nove mil funcionários do Supremo Tribunal e da Procuradoria Geral receberão, a partir de maio, um aumento médio de 211 pesos cubanos (US$ 8). Para juízes e promotores, o aumento será de 425 pesos cubanos (aproximadamente US$ 17). O custo anual dos aumentos salariais no Judiciário será de 27 milhões de pesos cubanos (pouco mais de US$ 1 milhão), e o salário médio crescerá de 360 para 559 pesos cubanos (55%). O Juventud Rebelde afirma que o objetivo é "reduzir as desigualdades sociais e conseguir que cada cidadão viva de seu trabalho e de sua pensão". A publicação acrescenta que "os aumentos salariais serão aplicados por setores e prioridades, sempre a partir de uma rigorosa avaliação das condições econômicas e financeiras como premissa para executá-los". "Atualmente, não é possível aplicar o aumento salarial a todos os setores trabalhistas, já que o país não dispõe, neste momento, dos recursos necessários", explica o jornal oficial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.