Cuba confirma oferta aos EUA de trocar presos por agentes

Raúl Castro propôs a Barack Obama troca de dissidentes presos na ilha por 'cinco heróis' detidos nos EUA

Efe,

28 de janeiro de 2009 | 19h19

O ministro das Relações Exteriores de Cuba, Felipe Pérez Roque, confirmou nesta quarta-feira, 28, a oferta ao governo do novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de trocar os presos políticos da ilha por cinco agentes cubanos condenados por espionagem na ilha.  O presidente cubano, Raúl Castro, que está nesta quarta em Moscou, afirmou em dezembro, durante uma visita ao Brasil, que estaria disposto a trocar com Obama os dissidentes presos na ilha (mais de 200, segundo fontes opositoras) pelos "cinco heróis", como são chamados em Havana os agentes presos nos Estados Unidos. "Todas e cada uma das palavras ditas por Raúl (Castro) antes estão de pé", disse Pérez Roque. Sobre a decisão de Obama de fechar o centro de detenções na base naval de Guantánamo, no sudeste da ilha, o chanceler afirmou que "é um passo positivo", embora "não seja suficiente." "Do ponto de vista de Cuba, esta decisão deveria ser seguida pela de fechar a base naval que os Estados Unidos têm por mais de um século na baía de Guantánamo, e que realmente não precisam para sua segurança e sua Defesa", declarou. "Esperamos que esse território, ocupado contra nossa vontade, seja devolvido à soberania de Cuba", acrescentou. Obama assinou no último dia 22 uma ordem executiva para o fechamento no prazo de um da prisão que a Administração de George W. Bush construiu em 2002 em Guantánamo para suspeitos de terrorismo.

Tudo o que sabemos sobre:
CubaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.