Cuba deporta americano acusado de turismo sexual

Leonard Auerbach estava entre os mais procurados pela imigração; cooperação entre os dois países é incomum

Associated Press,

13 de junho de 2008 | 19h09

O governo cubano entregou às autoridades dos Estados Unidos nesta sexta-feira, 13, um fugitivo americano acusado de abusar de uma menina menor de idade e de ter envolvimento com pornografia infantil. Oficiais da ilha disseram ter prendido Leonard Auerbach, de 61 anos, seguindo as indicações de autoridades dos EUA.   Auerbach é o quarto fugitivo americano deportado de Cuba desde que Raúl Castro assumiu a presidência, em fevereiro. Os Estados Unidos alegam que há dezenas de procurados na ilha. Entre os fugitivos que as autoridades cubanas se negam a transferir está Assata Shakur, ex-membro do Exército da Libertação Negra, condenado em 1973 por matar um soldado no estado americano de New Jersey.   Oficias cubanos disseram que uma investigação mostrou que Auerbach chegou na ilha em 8 de abril. A cooperação entre Estados Unidos e Cuba não é comum - os dois países não tem um acordo para extradições. O governo de Havana informou que decidiu deportá-lo porque os crimes do americano "são graves e fortemente combatidos por nossas autoridades."   Leonard Auerbach estava na lista dos mais procurados pelo Departamento de Imigração dos EUA após ter mantido relações sexuais com uma menina em Porto Rico e não ter se apresentado na Corte Federal de Oakland, na Califórnia, próxima à sua casa. A investigação durou dois anos.

Mais conteúdo sobre:
CubaEUApedofilia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.