Cuba diz estar preparada para receber turistas americanos

Turismo no país cresceu 10,7% neste ano, gerando receita bruta anual de mais de US$ 2 bilhões

EFE

13 de dezembro de 2008 | 02h32

O vice-presidente cubano, Carlos Lage, disse nesta sexta-feira, 12, que a sociedade da ilha está preparada para receber turistas dos Estados Unidos no caso de uma eventual liberalização das viagens turísticas ao país, até agora proibidas pelo bloqueio americano.   Em declarações citadas pela agência estatal Prensa Latina, Lage assinalou que quando o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, falou em "dar facilidades para que viajem os cubanos residentes nos Estados Unidos, ele não falou sobre o direito dos cidadãos norte-americanos recolhido na Constituição".   "Essa é a situação que existia antes" da administração do atual presidente, George W. Bush, indicou.   Lage também indicou que o turismo é um setor que requer de "renovados esforços" por sua importância para o desenvolvimento do país e previu que este ano cumprirá a previsão anunciada de 2,3 milhões de visitantes, apesar de três furacões.   O turismo para Cuba cresceu 10,7% neste ano, em relação a 2007 e, segundo cálculos oficiais, fornece a este país receita bruta anual de mais de US$ 2 bilhões e emprega, direta ou indiretamente, cerca de 300 mil pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.