Cuba e França retomam diálogo político 'sem exclusão' de temas

Cuba e França restabeleceram nesta segunda-feira o diálogo político "sem exclusão" de temas, informaram autoridades francesas, numa decisão que permitirá avançar em temas que travam os laços entre a União Europeia e o governo da ilha, como os direitos humanos.

REUTERS

27 de junho de 2011 | 16h53

As relações entre Cuba e a UE chegaram ao fundo do poço em 2003, quando o bloco impôs sanções diplomáticas contra o governo cubano após a prisão de 75 dissidentes.

Nos últimos anos vários países da UE, incluindo a França, têm se aproximado da ilha de governo comunista. Alguns deles restabeleceram a cooperação econômica depois que a Espanha tomou a iniciativa em 2007.

Elisabeth Betton Delegue, diretora para a América do Ministério dos Assuntos Exteriores da França, disse a jornalistas que a assinatura do acordo tem como objetivo aprofundar o diálogo.

"Agora existe um passo a mais formalizando o diálogo político", disse ela.

Alguns países da UE aplaudiram a decisão de Cuba de libertar mais de uma centena de presos políticos no ano passado, incluindo 52 do grupo de 75 que estava preso desde 2003.

Delegue disse que todos os temas farão parte do diálogo político entre os dois países. "Todos os âmbitos, todos os temas, sem exclusão", afirmou.

(Reportagem de Rosa Tania Valdés)

Tudo o que sabemos sobre:
CUBAFRANCAPOLITICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.