Cuba levanta proibição a compra de insumos agrícolas

O governo de Cuba suspendeu parcialmenteuma proibição para que os produtores rurais passem a comprarinsumos, na mais nova demonstração de que o novo presidente,Raúl Castro, aposta na iniciativa individual para estimular aprodução de alimentos. Fontes do meio agrícola, disseram à Reuters nestasegunda-feira que Cuba pretende abrir lojas para quefazendeiros comprem ferramentas, pesticidas, botas e outrosmateriais pela primeira vez desde que o Estado se apropriou detodos as lojas de produtos agrícolas na década de 1960. "Pela primeira vez, todos os materiais não estão sendodistribuídos pelo governo. É uma quebra no monopólio ecentralização que com certeza irá se espalhar", disse umespecialista em agricultura local que pediu para não seridentificado. "Não parece muito, mas é um primeiro passo muitoimportante", afirmou o especialista. Raúl Castro tem levantado esperanças de mudanças econômicasno país desde que se tornou o novo líder cubano em quase meioséculo, ao assumir a presidência deixada por seu irmãoadoecido, Fidel Castro, no dia 24 de fevereiro. Poucos analistas esperam uma nudança radical do Estado deum só partido, mas muitos prevêem que Raúl Castro seguirámedidas para tornar a economia, regida pelo Estado, maiseficiente. Raúl Castro, de 76 anos, disse que acredita que Cuba deveproduzir mais comida e cortar importações dos Estados Unidos ede outros países. Ele prometeu revogar restrições que impeçam aprodução. "A prioridade do país será prover necessidades básicas paraa população", disse ao assumir o cargo. Com importações de alimentos chegando a quase 2 bilhões dedólares e com as reclamações dos cubanos com as altas dospreços, Raúl Castro colocou a agricultura no topo de suasprioridades. Segundo fontes locais, companhias administradas pelo Estadorecentemente mandaram representantes ao exterior para comprarferramentas, maquinaria manual, materiais para cercas, sementese fertilizantes para a venda em lojas do país. (Reportagem de Marc Frank)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.