Cuba liberta segundo dissidente em menos de uma semana

Cuba libertou o dissidente LázaroGonzález, o segundo oposicionista solto em menos de uma semana,disse nesta quarta-feira um grupo de direitos humanos. González, membro da pouco conhecida ConfederaçãoTrabalhista Nacional Independente de Cuba, foi libertado naterça-feira, dois meses antes de cumprir uma condenação de trêsanos de prisão por "desacato, resistência e desobediência". As autoridades comunistas de Cuba também libertaram nasexta-feira passada Francisco Chaviano, o preso político maisantigo, que cumpriu 13 de seus 15 anos de prisão sob acusaçãode revelar "segredos referentes à segurança do Estado". "Isto não quer dizer nada. Estão sendo libertados porcumprimento das penas", disse Elizardo Sánchez, presidente daComissão Cubana de Direitos Humanos. González, de 38 anos, foi preso em 14 de outubro de 2004após se negar a apagar uma bandeira cubana e declarações doherói da independência José Martí que havia pintado na fachadade sua casa em Camaguey, 530 quilômetros a sudeste de Havana,disse Sánchez. O governo cubano considera os dissidentes como Gonzálezmercenários a serviço dos Estados Unidos. Após essa libertação, restam 244 presos políticos em Cuba,segundo uma lista da Comissão de Direitos Humanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.