Cuba limitará transações bancárias de empresas estrangeiras

O banco central de Cuba limitará a partir de maio os depósitos e retiradas de dinheiro das empresas estrangeiras, seguindo uma resolução divulgada nesta semana pelos bancos estatais a seus clientes informando que aumentou o controle de transações bancárias.

REUTERS

21 de abril de 2009 | 16h58

"Não serão aceitos depósitos ou retiradas de contas correntes de pessoas jurídicas estrangeiras radicadas em Cuba e de empresas mistas e outras associadas à economia internacional", informou o Departamento de Supervisão Bancária do banco central.

As empresas estrangeiras poderão retirar dinheiro para cobrir as "gratificações", como é chamado o bônus salarial que algumas companhias pagam a seus empregados cubanos, informou o Banco Metropolitano a seus clientes.

Segundo a instituição, deverá ser declarado um "volume mensal" e também o "objetivo" dos gastos em formulário distribuído ao titulares estrangeiros das contas correntes.

A carta do Banco Metropolitano não especifica os motivos da medida que entrará em vigor no dia 7 de maio.

No entanto, uma cópia da carta do Banco Central de Cuba divulgada nesta terça-feira por um jornal norte-americano informa que a medida pretende "evitar o uso indevido dos serviços bancários."

Um economista local disse que o objetivo é suavizar os problemas de liquidez da economia cubana.

(Reportagem de Esteban Israel)

Tudo o que sabemos sobre:
CUBABANCOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.