Cuba permite que cidadãos fiquem em hotéis para estrangeiros

Cuba suspendeu a proibição para cubanoshospedarem-se em hotéis reservados para estrangeiros, disseramfuncionários de hotéis na segunda-feira. Este foi o mais novo passo para liberalizar o Estadocomunista desde que Rául Castro se tornou o novo presidente.Ele também derrubou as restrições para a compra decomputadores, aparelhos de DVD e telefones celulares. "Qualquer um pode ficar em hotéis desde a meia-noite deontem, basta mostrar a identidade e o dinheiro para pagar adiária", disse o porteiro noturno do Chanteau Miramar Hotel, nooeste de Havana. Empregados de vários hotéis cinco estrelas gerenciados pelacadeia espanhola Meliá confirmaram a informação. Os cubanostambém podem alugar carros e utilizar outros serviços outroradisponíveis apenas para turistas estrangeiros, disseram fontesligadas ao ramo. A proibição da hospedagem em resorts nas praias tropicaisfrustrava os cubanos desde que o país abriu suas portas para osturistas no começo dos anos 1990 e deu margem a críticas quediziam que existe um "apartheid econômico" no país. Rául Castro, 76, assumiu o poder no dia 24 de fevereiro,depois que seu irmão, Fidel, renunciou devido a uma doença. É aprimeira vez que a ilha troca de líder em quase meio século. Aoassumir, Rául prometeu eliminar as "restrições excessivas" nasociedade cubana e sua economia, controlada pelo Estado. Rául também começou a reestruturar a agricultura, a fim dereduzir gargalos burocráticos e disparar a produção dealimentos. Até agora, apenas recém-casados em lua-de-mel etrabalhadores selecionados pela alta produtividade e fervorrevolucionário podiam se hospedar em hotéis de luxo junto comos estrangeiros, como forma de recompensa. "Demorou, mas agora aconteceu. Vou começar a economizaragora, para ir a Varadero (o maior resort de Cuba) no próximoverão", disse Martin Diaz, 34, trabalhador em Havana. Já Alfredo Hernandez, 43, autônomo e morador da cidade deSantiago, afirma que não sabe se terá dinheiro para ir aVaradero, "mas fico feliz em saber tenho a opção de ir, seassim quiser", diz ele. O setor de turismo é a maior fonte de câmbio em Cuba: maisde 2 bilhões dólares por ano. Mas o número de visitantes caiunos últimos dois anos. Os gerentes de hotéis disseram que o fimda restrição aos cubanos pode ajudar a aumentar as reservas nabaixa temporada de verão. (Reportagem de Anthony Boadle)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.