Cuba reduz previsão de crescimento da economia

Por conta do impacto da crise global, Cuba reduziu para pouco mais de 2 por cento o prognóstico de crescimento econômico para 2009, antes previsto para cerca de 6 por cento.

REUTERS

23 de maio de 2009 | 16h11

A informação foi divulgada pela imprensa local, que citou o ministro de Economia da ilha, Marino Murillo.

O prognóstico se dá depois das sugestões na imprensa estatal para que os cubanos gastassem menos e trabalhassem mais.

"A contração mundial repercute no país, nas exportações e na diminuição do turismo, o que leva a estimativa de um comportamento do PIB em 2 por cento e não 6 por cento, como se pensou anteriormente", afirmou o ministro ao jornal estatal Juventud Rebelde.

Analistas locais disseram nesta semana que a economia cubana cresceria ligeiramente ou se reduziria em 2009. Segundo eles, depois de quatro anos de forte crescimento, a ilha experimentava um declínio.

O PIB cubano cresceu 4,3 no ano passado, menos do que os 8 por cento projetados pelo governo.

(Reportagem de Rosa Tania Valdés)

Tudo o que sabemos sobre:
CUBAECONOMIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.