Cuba suspende envio de correspondências aos EUA

Cuba anunciou na sexta-feira a suspensão do envio de correspondências para os Estados Unidos, deixando no limbo negociações para o restabelecimento dos serviços postais diretos entre os dois países, interrompidos há meio século.

REUTERS

21 de janeiro de 2011 | 19h01

A empresa estatal Correos de Cuba disse que cartas e pacotes enviados para os Estados Unidos por intermédio de terceiros países foram devolvidos após a entrada em vigor nos EUA de novos regulamentos de segurança.

"Estão cancelados até novo aviso os envios postais para os Estados Unidos", disse a empresa em nota divulgada pela TV estatal.

"Essa decisão responde ao fato de que linhas aéreas de terceiros países, através dos quais Cuba se vê obrigada a transportar o correio dirigido para os Estados Unidos ... devolveram de forma íntegra a correspondência enviada a esse país, como resultado das novas modificações impostas às medidas de segurança", acrescentou o noticiário.

EUA e Cuba iniciaram em 2009 a negociação para a retomada do serviço postal direto, interrompido desde 1963 por causa da inimizade ideológica entre os dois governos.

Em novembro passado, o correio cubano já havia suspendido temporariamente o envio de pacotes aos EUA, depois de as autoridades norte-americanas adotarem novas medidas destinadas à detecção de explosivos.

O envio de cartas e pacotes por intermédio de países como Canadá e México foi retomado em 8 de dezembro.

Um porta-voz do Serviço Postal dos EUA disse à Reuters que as companhias aéreas que trazem correspondência de Cuba devolveram recentemente várias cartas e pacotes devido a razões logísticas.

(Reportagem de Esteban Israel e Nelson Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
CUBAEUACORRESPONDENCIAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.