Daniel Ortega aceita dialogar com as Farc

Em carta, guerrilha descartava negociação com Uribe e pedia reunião com presidente da Nicarágua

Ansa,

17 de julho de 2008 | 14h20

O presidente nicaragüense, Daniel Ortega, aceitou "participar de um processo de paz na Colômbia", após ler em uma praça pública do norte da Nicarágua uma carta enviada pelos líderes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).  Veja também:Farc recusam negociar com Uribe e pedem reunião com OrtegaPor dentro das Farc Histórico dos conflitos armados na região    A guerrilha colombiana, considerada "terrorista" pelo governo da Colômbia, pediu a Ortega "um diálogo pessoal" sobre "assuntos da guerra e da paz" no país.  O texto da carta datada de 26 de junho, foi lido por Ortega diante de milhares de simpatizantes da esquerda sandinista no governo, na cidade de Estelí, 145 quilômetros ao norte de Manágua, em um ato na noite de quarta-feira, 16.  "Eu digo aos companheiros das Farc que sim, que estou disposto a levar a minha contribuição em uma iniciativa séria de paz na Colômbia que, atualmente, é um foco de instabilidade para toda a região", disse Ortega.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcOrtegaUribe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.