Decreto argentino acirra tensão em torno das Malvinas

Barcos só poderão transitar entre o país e o arquipélago disputado com britânicos mediante autorização

Ariel Palácios, de O Estado de S. Paulo,

17 de fevereiro de 2010 | 09h33

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, assinou na terça-feira, 16, um decreto que determina que qualquer navio que transite entre a Argentina e as Ilhas Malvinas - arquipélago no Atlântico Sul cuja soberania é disputada entre Buenos Aires e o Reino Unido desde 1833 - deverá contar com uma autorização prévia do governo argentino.

O decreto é uma resposta ao sinal verde de Londres para a exploração de petróleo no arquipélago por empresas autorizadas pelo governo kelper (denominação dos ilhéus). O governo argentino ameaça processar as empresas que fizerem prospecções nas Malvinas e estuda levar o caso à Corte Internacional de Haia.

A disputa pelas Malvinas, de apenas 3 mil habitantes, levou Argentina e o Reino Unido à guerra em 1982, vencida pelos britânicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.