Defensoria Pública do México pede resgate dos corpos de mineiros presos

Acidente no município de Sabinas foi considerado a pior tragédia da mineração no país

Efe

20 de fevereiro de 2011 | 02h08

CIDADE DO MÉXICO - A Comissão Nacional dos Direitos Humanos do México (CNDH, Defensoria Pública) pediu neste sábado o resgate dos corpos dos 65 mineiros que morreram em uma mina de carvão há cinco anos, situada no município de Sabinas, no estado de Coahuila (norte).

O órgão indicou em comunicado, pela ocasião do quinto ano após a tragédia, a pior na história da mineração mexicana, que recuperar os corpos dos mineiros "é uma dívida pendente que se tem com os familiares das vítimas".

Então um grupo de especialistas convocado pela Secretaria de Trabalho e Previdência Social do México (STPS) concluiu que o resgate dos cadáveres era impossível devido às poucas condições de segurança que prevaleciam na mina.

De acordo com a CNDH, se devem fazer "os esforços necessários para recuperar os corpos dos mineiros, visto que se não for assim isto constitui uma violação aos direitos à liberdade de crenças e religião dos parentes".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.