Depois do 'por que não se cala?', Chávez visitará rei espanhol

Espanha confirma 1ª reunião entre venezuelano e monarca após troca de insultos que gerou crise diplomática

Agências internacionais,

18 de julho de 2008 | 14h42

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, se reunirá com o rei Juan Carlos da Espanha na próxima sexta-feira, dia 25 de julho, em Palma de Mallorca, e no mesmo dia irá a Madri para se encontrar com o presidente do governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero.   Veja também: Rei Juan Carlos manda Chávez se calar  'Por que não se cala?' contra Chávez é usado como ringtone   Esta é a primeira vez que Chávez e o monarca espanhol se encontrarão desde que o rei se irritou com ofensas do presidente venezuelano contra o ex-primeiro-ministro espanhol José María Aznar e mandou que ele se calasse quando interrompeu um discurso do atual premiê da Espanha, José Luís Rodríguez Zapatero, durante a última Cúpula Ibero-americana.   Fontes do governo espanhol confirmaram a visita do chefe de Estado venezuelano à Espanha, depois que, durante esta semana, os dois países mantiveram contatos para fechar a agenda da viagem, parte do giro do venezuelano pela Europa.   A troca de insultos se transformou numa crise entre as relações entre os dois países. Com a visita, aparentemente o impasse diplomático será encerrado definitivamente. Um porta-voz do governo espanhol confirmou que Chávez ficará apenas um dia na Espanha.   Chávez chamou Aznar repetidamente de "fascista" e o acusou de ter apoiado o golpe de Estado que o venezuelano sofreu em 2002. Ao ouvir isso, Zapatero interveio e pediu respeito a Aznar, seu adversário. Mas Chávez replicava e o interrompia, o que irritou o monarca. "¿por qué no te callas?" (Por que não se cala?), disse Juan Carlos, que deixou o plenário quando mais tarde o presidente nicaragüense, Daniel Ortega, insistiu nas críticas a Aznar.   Segundo a vice-presidente do Executivo espanhol, María Teresa Fernández de la Vega, a visita de Chávez responde ao convite feito pessoalmente pelo ministro de Relações Exteriores Miguel Ángel Moratinos, em uma recente viagem a Caracas.Saindo da Nicarágua, o chefe de Estado venezuelano iniciará sua viagem européia na próxima segunda-feira em Moscou e deve visitar também Belarus e Portugal, antes de ir à Espanha.   Matéria ampliada às 15 horas.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.