Deputada venezuelana agride apresentador ao vivo

Iris Varela invade estúdio e estapeia jornalista por livro que conta sobre a morte de seu filho

Associated Press,

21 de novembro de 2007 | 11h40

A deputada pró-chavista Iris Varela estapeou o apresentador de um programa de televisão venezuelano, acusando-o de difamação por conta de um livro que narra, em um capítulo, a morte de seu filho, ocorrida há alguns anos.   Veja também: Transmissão no YouTube    A agressão da congressista foi transmitida em rede nacional a pedido do jornalista Gustavo Azocar, autor de "História negra dos próceres vermelhos". Varela invadiu o estúdio na manhã de terça-feira, 20, gritando: "Exijo o direito de resposta contra este homem que me ofendeu o tempo todo neste programa".   Azocar recentemente escreveu um livro em que conta sobre a morte do filho da deputada, na década de 1990, e como o incidente foi determinante em sua vida. A deputada afirmou que o insulto não possui relação com a sua vida política.   "Ele me ofendeu e intrometeu-se no que tenho de mais sagrado, meu filho. Por isso estou aqui", disse Varela, segurando o microfone depois de agredir o apresentador diante das câmeras.   Azocar é um crítico declarado do presidente venezuelano, Hugo Chávez, e Varela é uma de suas principais aliadas na Assembléia Nacional. O escândalo transmitido chamou a atenção de toda a Venezuela e pode gerar um debate nacional sobre a liberdade de imprensa e discursos livres no país.   Segundo a agência Lusa, Gustavo Azocar afirmou as informações contidas no livro são comprovadas e a deputada foi convidada em várias ocasiões pelo apresentador e pela direção do canal a exercer o direito de resposta, o que nunca se concretizou.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaIris Varela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.