Deputados argentinos aprovam antecipação de eleições

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou nesta quarta-feira a antecipação em quatro meses de eleições legislativas, que agora serão realizadas em 28 de junho. O projeto, apoiado pelo governo, deve ser votação pelo Senado na semana que vem.

REUTERS

18 de março de 2009 | 22h02

A presidente Cristina Kirchner surpreendeu os políticos de todas as facções na última sexta-feira quando anunciou o plano de antecipar o pleito, sob o argumento de que o país tem de se concentrar em combater a crise financeira global.

Políticos da oposição classificaram a medida como uma tentativa de melhorar as chances do partido governista, após vários aliados de primeiro escalão romperem com o governo e num momento de piora das perspectivas para a economia.

Agustín Rossi, líder do bloco peronista --favorável ao governo-- na Câmara, disse que a proposta "clareará o horizonte eleitoral na segunda metade do ano. Quando há eleições pendentes, frequentemente é difícil resolver até mesmo as pequenas questões".

Os aliados da presidente têm a maioria nas duas Casas do Congresso argentino, mas metade das cadeiras da Câmara dos Deputados e um terço das do Senado estarão em disputa nas eleições.

(Reportagem de Hilary Burke e Lucas Bergman)

Tudo o que sabemos sobre:
ARGENTINAELEICOESAPROVA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.