Deputados russos vetam discurso de Hugo Chávez

Presidente venezuelano chega a Moscou nesta quarta-feira para visita oficial

Efe, Agencia Estado

27 Junho 2007 | 16h26

A Duma, a Câmara Baixa do Parlamento da Rússia, votou contra a realização de um discurso do presidente venezuelano Hugo Chávez aos parlamentares durante uma sessão do plenário, de acordo com a agência de notícias russa Ria Novosti. O Conselho da Duma havia decidido que Chávez faria seu discurso no dia 29 de junho, na sala Gerbovyy, com capacidade para acomodar somente 40 pessoas. Mas, segundo a Ria Novosti, apenas um total de 129 deputados votou a favor do pronunciamento do presidente da Venezuela e 332 votaram contra. O presidente venezuelano chega a Moscou nesta quarta-feira, 27, para uma visita oficial à Rússia. Especialistas russos afirmam que Rússia e Venezuela podem assinar contratos para fornecimento de armamentos durante a visita. Segundo a agência de notícias Ria Novosti, o jornal econômico russo Kommersant divulgou no começo de junho que, durante sua visita à Rússia, Chávez deve finalizar um acordo para comprar submarinos russos para a Marinha venezuelana. O contrato poderia chegar a um valor entre US$ 1 bilhão e US$ 2 bilhões, dependendo do tamanho do pedido. O jornal citou suas próprias fontes na indústria de defesa russa. A Venezuela é o segundo maior importador de materiais militares russos, depois da Argélia, segundo a Ria Novosti. O porta-voz do Ministério do Exterior russo, Mikhail Kamynin, disse que o comércio entre Rússia e Venezuela chegou aos US$ 90 milhões em 2006 e que os dois países estão interessados em mais cooperação na esfera econômica. O porta-voz afirmou que os setores de combustível e energia têm um papel muito importante na economia dos dois países, acrescentando que as companhias de energia russas Gazprom, LUKoil, Zarubezhneftegaz e outras estão aumentando a presença no mercado venezuelano.

Mais conteúdo sobre:
Chavez Duma Rússia discurso veto visita oficial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.