Deputados trocam socos e pontapés na Bolívia

Debate sobre abertura de processo contra juízes processados por Morales causa confusão no Congresso

Márcia Carmo, BBC

23 de agosto de 2007 | 07h56

Deputados bolivianos trocaram socos e pontapés na Câmara, no prédio do Congresso, em La Paz, diante das câmeras de televisão.A briga ocorreu na quarta-feira, numa sessão convocada para votar a abertura de processo contra quatro ministros do Tribunal Constitucional. A discussão entre os parlamentares para processar os ministros Elizabeth Íñiquez, Martha Rojas, Wálter Raña y Artemio Arias acabou com agressões físicas entre integrantes da situação e da oposição - que também contou com a participação de mulheres, do partido opositor Podemos, aos gritos, do alto das cadeiras da Casa. Para evitar novos enfrentamentos, as discussões foram transferidas para a sede da vice-presidência da República, onde a maioria da base governista aprovou a saída dos magistrados, acusados de irregularidades. A decisão ainda precisa ser ratificada pelo Senado, onde a oposição tem maioria.O vice-presidente Álvaro García Linera criticou a violência nos debates políticos e disse que o governo não desistirá das reformas que pretende implementar, através da via democrática. "Nos últimos dias, a democracia boliviana foi assediada por pequenos grupos conservadores e violentos que trocaram as ideias por pontapés, ameaças, chantagens e insultos racistas, mas é óbvio que a democracia continua vigorosa na Bolívia", disse.O presidente Evo Morales acusa os juízes de tentar desencaminhar o seu processo para dar prosperidade aos indígenas pobres, que são maioria no país.Os juízes estão sendo acusados de prevaricação, que é quando um funcionário público não cumpre seus deveres adequadamente, seguindo interesses ou sentimentos pessoais.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.