Deslizamentos matam pelo menos 2 no Panamá após fortes chuvas

Chuvas torrenciais no Panamá inundaram aldeias e causaram deslizamentos que mataram pelo menos duas pessoas e destruíram centenas de casas, afirmou o governo nesta segunda-feira.

Reuters

26 de novembro de 2012 | 18h45

O presidente do país, Ricardo Martinelli, decretou estado de emergência em algumas áreas e convocou uma sessão legislativa especial para liberar ajuda financeira. "É mais sério do que se pensava", disse Martinelli pelo Twitter.

O Panamá está desde sexta-feira sob chuvas fortes, que já inundaram mais de 800 casas e deixaram pelo menos 500 desabrigados, segundo a Defesa Civil.

Deslizamentos bloquearam a rodovia que liga a capital à cidade de Colón e mataram duas pessoas na localidade de Capira. Dois ocupantes de um veículo que escorregou numa ribanceira, em Colón, continuam desaparecidos.

A imprensa local noticiou que a aldeia de Cirí de los Sotos ficou completamente inundada e que os moradores buscaram refúgio na igreja. Vários desfiles por ocasião do dia da independência em relação à Espanha foram cancelados nesta segunda-feira.

Equipes da Cruz Vermelha e de outras agências estão a caminho das áreas afetadas. Autoridades previram que a chuva irá diminuir a partir desta segunda-feira.

(Reportagem de Lomi Kriel e Bill Trott)

Tudo o que sabemos sobre:
PANAMADESLIZAMENTOCHUVAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.