Dez presidentes participarão de cúpula do Mercosul no Paraguai

Entre oito e 10 chefes de Estado participarão de uma cúpula de presidentes do Mercosul que será realizada em Assunção em duas semanas, disse nesta sexta-feira o chanceler paraguaio.

REUTERS

10 de julho de 2009 | 13h52

O Paraguai será anfitrião do encontro que marcará o fim de sua presidência semestral do bloco e que analisará, entre outros assuntos, a tensa situação em Honduras após o golpe de Estado que depôs o presidente Manuel Zelaya, no fim de junho.

O chanceler paraguaio, Héctor Lacognata, confirmou que os presidentes de Argentina, Brasil e Uruguai, que são membros plenos do bloco, participarão da cúpula que será realizada entre 23 e 24 de julho em um centro de convenções na capital paraguaia.

Espera-se que a presidente do Chile, Michelle Bachelet, que planeja uma visita oficial ao Paraguai dois dias antes da reunião, também participe do encontro. O Chile é, como a Bolívia, um Estado associado ao Mercosul.

"Esperamos ter entre oito e 10 presidentes ou chefes de Estado para essa oportunidade, e representantes de organismos multilaterais como a OEA e outros organismos que também foram convidados", disse Lacognata a jornalistas.

Ainda não foi confirmada a presença do presidente venezuelano, Hugo Chávez, cujo país está em processo de adesão ao bloco. O ingresso pleno da Venezuela depende da aprovação dos Congressos do Brasil e do Paraguai.

(Reportagem de Mariel Cristaldo)

Tudo o que sabemos sobre:
PARAGUAIMERCOSULCUPULA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.