Dezenas de milhares de venezuelanos protestam contra reeleição

Dezenas de milhares de venezuelanos fizeram uma passeata neste sábado contra a aprovação de emenda constitucional apoiada pelo presidente Hugo Chávez que busca eliminar os limites à reeleição em um referendo que será realizado em 15 de fevereiro. Os manifestantes foram às ruas de Caracas com faixas com dizeres como "Diga NÃO a essa emenda" e "Não é Não". A passeata saiu da região leste da capital venezuelana para o centro da cidade onde se encontrou com uma concentração convocada por estudantes. "Apóio o não, porque faz 10 anos da minha vida que tenho o mesmo presidente que até agora não fez nada e ainda quer se reeleger", disse à Reuters Mariana Otero, estudante de 22 anos com as mãos pintadas de branco. Opositores dizem que Chávez quer aprovar a emenda para perpetuar-se no poder, mas o presidente venezuelano afirma que precisa de mais tempo para consolidar sua "revolução socialista" no país. Debaixo de sol forte, jovens e adultos protestavam e gritavam "Eu também quero ser presidente" e "O povo diz não à reeleição", em contestação à reeleição contínua de todos os cargos, como proposto por Chávez. Durante a passeata, idosos, jovens e crianças pintaram as mãos de branco. Em 2007, os venezuelanos recusaram por estreita margem uma ampla reforma constitucional que incluía a proposta de "reeleição contínua" do presidente. O governo venezuelano afirma que vai ganhar o próximo referendo, enquanto a oposição afirma que vai triunfar por ampla margem. No começou deste mês, o presidente venezuelano propôs a possibilidade de se convocar uma Assembléia Constituinte ou uma nova emenda constitucional se chegar a perder o referendo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.